[Resenha] A garota do calendário - Abril

26 maio 2017

A garota do calendário
#Abril
Autora: Audrey Carlan
Editora: Verus
Número de Páginas: 160
Onde comprá-lo: Amazon
 

Sinopse: Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo.  Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com que ela não precisa transar se não quiser. Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser... O cliente de abril é o astro do beisebol Mason, de Boston, que precisa de Mia a seu lado para melhorar sua imagem com os patrocinadores. Mason não está acompanhado a ouvir “não” de mulher alguma, e Mia vai representar o desafio supremo para ele.

Confira as resenhas anteriores aqui:

Obs: esta resenha pode conter spoiler dos livros anteriores





Quarta parcela paga com sucesso. Só faltam oito para que finalmente Mia se veja livre do agiota que ameaça sua família.

No quarto volume da série A garota do calendário, escrita por Audrey Carlan, nossa narradora e também protagonista, Mia Saunders, vai passar um mês ao lado do jogador de beisebol mais polêmico do time Red Sox. Mas não um conhecimento positivo, muito pelo contrário. Mason Murphy era conhecido por participar de festas regadas a muita bebida e sexo... Com uma, duas, várias mulheres diferentes... Todos os dias... E é justamente por este motivo que Mia é contratada. Ele precisa urgentemente mudar sua imagem pública e é claro que com uma bela mulher ao seu lado, fingindo ser sua namorada, fica tudo mais fácil.

O único problema é que ele resolveu ser um babaca desde o momento em que colocou os olhos em Mia. Mimado e gostoso, acha que por ela ser uma acompanhante de luxo ela se entregará de corpo e alma a ele – mais corpo do que alma, óbvio, rs. Mas ela foge de todas as investidas, tentando mostrar que não é assim que as coisas funcionarão durante os 30 dias que estará a seu lado.

“- Eu posso ter sido contratada para ser sua namorada durante este mês, mas não sou sua puta. – Suas sobrancelhas se ergueram. – Transar com o cliente é opção minha, não faz parte do contrato. Você devia ter lido as letras miúdas, amigo, porque está prestes a descobrir como é passar um mês na seca.” (pág. 10)



O jeito impulsivo e machista de Mason me lembrou muito uma pessoa que não suporta ouvir da boca de uma mulher um NÃO. Para ele, ou as companheiras aceitavam tudo ou ele brigava, o que é ridículo e me deixou nervosa logo no início. É claro que com o desenrolar da história, descobrimos motivos pelos quais ele pode ter este tipo de atitude, mas nada que justifique esta maneira de ser.

E é claro que não contarei nenhuma informação a mais, caso contrário o livro acaba perdendo aquele encanto que infelizmente eu não consegui achar. Com o desenrolar da história de vida de Mia, acabei me decepcionando de forma bem peculiar, pois visto que adoro livros neste gênero, achei que seria fácil me apaixonar por cada um dos acompanhantes de nossa jovem protagonista, o que de longe aconteceu. Com exceção de dois em específico, os outros dois me deixaram mais nervosa que empolgada para terminar a leitura.


Não sei o que me reserva os outros oito livros da série, mas a empolgação que eu tive logo ao iniciá-la sumiu de maneira drástica.




Um comentário

  1. Ainda não conhecia esse livro, achei bem bacana sua resenha
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir